FONTE: CLAUDIA

Desde o início do século 20, quando substituiu o desconfortável espartilho, a peça se transformou num poderoso aliado do corpo feminino, perfeito para realçar, revelar, esconder e seduzir. Favorecidos pela tecnologia, os modelos estão mais funcionais e ganharam design moderno, o que os torna cada vez mais objetos de desejo para todas nós

Como fazer a escolha certa

1. Defina sua necessidade e então ache o sutiã que vai atendê-la.
2. Se quer um modelo para um decote especial, leve a roupa até a loja e experimente o sutiã com a peça.
3. Considere o custo/benefício. Seja objetiva e escolha um modelo com características que você certamente irá aproveitar para valer.
4. A cor é fundamental: a mais básica é aquela bem próxima do seu tom de pele. Assim, vai poder usar o sutiã também com roupas claras.
5. Algumas empresas já fabricam sutiãs pensando no tamanho dos seios e na largura das costas. A Liz tem um quiosque que passeia por shoppings em todo o Brasil e faz o teste do tamanho ideal. Para obter mais informações, entre no site da empresa.
Cuidados e caprichos com o sutiã são determinantes para sua imagem. Não cometa os 4 pecados:

1. Alças velhas, frouxas e com bolinhas aparentes? São sinais de que está na hora de descartar a peça.
2. Sutiã encardido ninguém merece! Atualmente, há no mercado produtos próprios para lavar lingerie, que não estragam a peça e ainda deixam um cheirinho gostoso.
3. Abaixo as alças de silicone! Elas só dão a ilusão de ser invisíveis. O efeito visual é um desastre e ainda marcam a pele e são desconfortáveis.
4. Sutiãs que aparecem na produção são permitidos? Sim, pois há modelos lindos, que merecem ficar à mostra, seja num decote mais profundo, seja no jogo da transparência. Mas atenção: essa estratégia não pega bem no ambiente de trabalho e em situações formais.

Bjos